CONSULTÓRIO VILA CLEMENTINO

 (11) 5549-6834

Consulta Domiciliar

(11) 98536-6030

Visitas Domiciliares

Visitas domiciliares e hospitalares.

(11) 98536-6030

Agende por Telefone

A Cefaléia, ou “dor de cabeça” como popularmente é conhecida, constitui problema freqüente na população em geral, sendo uma das causas mais comuns de busca de atendimento médico. Ela pode ocorrer isoladamente como manifestações de um complexo sintomático agudo, como a enxaqueca e cafaléia tensional (cefaléias primárias), ou pode fazer parte de uma doença em desenvolvimento, como infecções, neoplasia cerebral ou sangramentos intracranianos (cefaléias secundárias).

Estima-se que cerca de 90% da população mundial já apresentou ou irá apresentar um episódio de cefaléia ao longo da vida. Assim, é necessária uma avaliação completa e sistemática das dores de cabeça, por um médico neurologista. O reconhecimento de fatores precipitantes pode ajudar no estabelecimento do diagnóstico da cefaléia, um exemplo bem típico é o desencadeamento instantâneo de crises de cefaléia em salvas após ingesta de álcool, ou àquelas desencadeadas por consumo de queijos, vinhos e cheiros fortes, como a enxaqueca.

Algumas cefaléias podem ser acompanhadas de sintomas que antecedem a dor propriamente dita, como alterações visuais de curta duração (aura visual), pontos luminosos na visão (escotomas cintilantes), irritação, fadiga, falta de apetite e depressão. A dor pode ser de característica pulsátil, latejante, pressão, aperto, fincadas, ardência, lancinante, além de intensidade fraca, moderada ou intensa. Também pode ser unilateral, bilateral, holocraniana (toda cabeça) e outras regiões. Na enxaqueca é comum a presença de náuseas, vômitos, fotofobia ou fonofobia, sendo geralmente a dor de moderada a forte intensidade.

As dores de cabeça também podem se manifestar associadas à sintomatologia autonômica (hiperemia ocular, lacrimejamento, obstrução nasal, edema palpebral), como na cefaleia em salvas e Hemicrania Paroxística.

 

Agende uma Consulta